sexta-feira, 20 de abril de 2012

22 de Abril – A data que Portugal tomou posse das terras indígenas

Como ontem foi Dia do Índio e no domingo comemora-se o “Descobrimento do Brasil", resolvi colocar aqui o meu ponto de vista sobre este tema. 

Apenas um adendo: minha bisavó materna é filha de índia com português.

Em 9 de março de 1500, o rei de Portugal enviou uma expedição ostensivamente rica e poderosa, composta de 13 navios e com uma tripulação estimada entre 1.200 e 1.500 homens  sob o comando de Pedro Álvares Cabral.

Na época, o fidalgo Pedro Álvares Cabral tinha 33 anos e subiu a bordo com alguns navegadores portugueses mais experientes, como, por exemplo, Bartolomeu Dias, o mesmo que dobrou o cabo da Boa Esperança, atingindo pela primeira vez o oceano Índico.

No entardecer do dia 22 de abril, as caravelas ancoraram em frente a um grande monte, batizado de Monte Pascoal, no litoral sul da Bahia.

Na verdade, a data do “Descobrimento do Brasil” marca a tomada de posse das terras indígenas pelo reino de Portugal, afinal nosso território já era habitado desde os tempos pré-históricos. Cinco milhões de índios espalhavam-se particularmente ao longo do litoral, em 1500.

O termo "descobrimento" é usado, nesse caso, em uma perspectiva eurocêntrica, referindo-se estritamente à chegada dos portugueses nas terras de "Vera Cruz", o atual Brasil, tal descoberta faz parte dos descobrimentos portugueses.


O primeiro contato entre os índios e os portugueses foi breve e amigável e está documentado na carta escrita por Caminha. O choque cultural foi evidente, mas apesar do barulho da arrebentação do mar e do desconhecimento das respectivas línguas, tupiniquins e portugueses conseguiram se entender trocando presentes.

No dia 26 de abril, foi celebrada a primeira missa e em 1º de maio ocorreu a cerimônia de posse oficial da terra. Uma grande cruz de madeira, com as armas reais de D. Manuel, foi erguida na baía Cabrália.

No dia seguinte, pela manhã, partiram rumo as Índias, deixando em terra quatro portugueses, sendo dois degredados¹, condenados à morte, porém trocavam sua pena pelo exílio em terras desconhecidas.

* Nos primeiros anos das “descobertas” portuguesas, os navios levavam um pequeno número de degredados para auxiliar nas tarefas consideradas perigosas ou onerosas para tripulantes comuns. *

Em 23 de maio, a armada atingia o Cabo da Boa Esperança, quando se depararam com uma tempestade, que fez três embarcações naufragarem. Numa delas estava Bartolomeu Dias.

Somente em setembro os portugueses atingiriam Calicute, enfrentando a hostilidade dos comerciantes muçulmanos, que resultou num ataque à feitoria estabelecida pelos portugueses em dezembro de 1500 (nele morreu o escrivão Pero Vaz de Caminha).

Ainda assim, a viagem de Cabral, que se encerrou em julho de 1501 com a chegada do comandante a Lisboa, foi coroada de êxito comercial e deu início ao comércio regular entre Portugal e a Índia.

Os nomes anteriores a Brasil

Os documentos e mapas da época mencionam o Brasil como Monte Pascoal (quando os portugueses avistaram as terras pela primeira vez), Ilha de Vera Cruz (como Cabral a chamava, pois não tinha certeza se era um continente ou uma grande ilha), Terra de Santa Cruz (como o rei de Portugal rebatizou, após explorações), Nova Lusitânia, Cabrália, Terra dos Papagaios etc...

Na época dos descobrimentos era comum os exploradores guardarem segredo de tudo que achavam ou conquistavam, a fim de explorá-lo vantajosamente, mas não tardou em espalhar-se na Europa que haviam descoberto certa "ilha Brasil", no meio do oceano Atlântico, de onde extraíam o pau-brasil (madeira cor de brasa).

O primeiro manuscrito a utilizar o termo Brasil esta datado de 1512. Este foi difundido oralmente pelo povo e que suplantaria gradualmente os outros, batizando definitivamente o país.


Eu, como uma "cabocla brasileira", acredito que a chegada dos portugueses ajudou na evolução dos índios, que aqui ainda estavam entre a passagem do Paleolítico para o Neolítico, porém também os ensinou os 7 pecados capitais ...

Enfim, o passado não volta atrás, então “borá” andar para frente e sempre rumo a evolução!

Até a próxima,

Alessandra

degredados¹: termo português para um condenado ao exílio, vem do Latim decretum, é um termo tradicional legal português usado para referir-se a qualquer um que estava sujeito a restrições legais ao seu movimento, fala ou de trabalho.

Fonte de Pesquisa:

4 comentários:

  1. Ah,
    Eu já sabia! Estava lá... rsrsrs
    Meu aniversário é exatamente no dia 22/04.
    Gostei.
    Indicado e compartilhado.
    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Beth, que bom tê-la novamente por aqui ...
      Ah você sabia é, e pq não nos contou? hahaha
      Tenha um Feliz Aniversário e boa tarde!
      Beijinhos,
      Leleka

      Excluir
  2. Olha nunca fui bom em historia mais não sabia dessa parte de nossa historia... parabéns de verdade muito boa matéria prendi mais alguma coisa...sucesso e fica com deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá novamente ...
      Eu nunca fui boa e na verdade odiava esta matéria, mas acredito que se tivessem ensinado a verdade na escola eu teria me interessado mais.
      Obrigada e fica com Deus também,
      Leleka

      Excluir

Deixe um comentário, uma sugestão ou crítica.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...