quinta-feira, 20 de junho de 2013

Calçados Seminovos

Olá Pessoal,
Gostaria de apresentar para vocês meu novo blog Dasle Used, este está sendo feito em sociedade com uma grande amiga de infância e na verdade é mais voltado para a venda e não darei tanto foco em matérias como neste.

Gostaria de pedir que também o seguissem para que fiquem a par das novidades!

Abaixo podem ler a segunda matéria que postamos e também conferir os sapatos disponíveis em nosso estoque:
Foi-se o tempo em que comprar sapatos usados era característica das classes de menor poder aquisitivo.
Seguindo este pensamento, a Dasle percebendo como é difícil para algumas pessoas encontrarem sapatos do tipo BBB (bom, bonito e barato) ou até mesmo diferentes, ou seja, personalizados, criou este blog e a loja online com inúmeros modelos e tamanhos.
Diminua o espaço livre no seu armário e poupe dinheiro adquirindo nossos calçados seminovos.
Veja abaixo os exemplos do que pode encontrar em nossa loja online. Para visualizar o preço e as características clicar na descrição ao lado da foto:







Sintam-se a vontade em fazer perguntas, dar sugestões e fazer elogios e críticas, conto com vocês!

quarta-feira, 20 de março de 2013

Suco de caixa: mocinho ou bandido? – Parte II (outros)



Antes de dar continuidade a matéria anterior, creio que ainda ficou uma pergunta no ar: Afinal posso ou não colocar os sucos de caixinha na lancheira das crianças?

A resposta é sim, mas apenas se isso não for uma regra na sua casa. O suco de caixinha pode fazer parte do lanche da escola, desde que, acompanhada de uma fruta para garantir as fibras.

Segundo os especialistas, um dos maiores inconvenientes dos sucos prontos é a quantidade de açúcar. Como concluiu a nutricionista Martha Paschoal, do Colégio Dante Alighieri (São Paulo):

Um copo de suco de laranja feito na hora (200 ml) tem, em média, 9,7 gramas de açúcar, já uma caixinha do mesmo sabor contém 26 gramas.

Créditos: Arte Uol

Numa pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) com 12 bebidas à base de fruta, vendidas em caixinhas tetrapak ou garrafinhas de plástico em supermercados de São Paulo, constatou-se que elas contêm alto índice de açúcar, corantes e aromatizantes. O instituto avaliou a qualidade nutricional das bebidas, baseando-se na presença ou não dessas substâncias e as informações contidas nas embalagens, conforme manda a legislação.

Conforme já dito na
matéria anterior, um dos corantes contidos nas bebidas, a tartrazina, pode causar reações alérgicas, como asma brônquica, em pessoas alérgicas ao ácido acetil salicílico. 

Por decisão da Justiça Federal de São Paulo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) editou uma norma obrigando que seja mencionado, com destaque na embalagem do produto, os efeitos da Adição de Açúcar. De acordo com o Decreto nº 6.871/09, a palavra "adoçado" deve ser acrescentada no rótulo principal do produto, junto ao seu nome. O mesmo deve ocorrer quando o adoçante usado for artificial.

Além disso, segundo esse mesmo Decreto, a quantidade de sacarose adicionada à bebida deve ser expressa à parte (separado da frutose).

Para o Idec, a presença dessa informação em local visível ajuda o consumidor na hora da escolha, afinal o excesso de açúcar causa prisão de ventre, dificulta a digestão e favorece a obesidade.

Açucarados demais de um lado, vitaminados de outro. O melhor, então, é saber tirar “proveito”, ofereça apenas uma dessas caixinhas por dia, mas atenção:

O suco de caixinha não é indicado para crianças menores de 1 ano e para as crianças que estão na fase pré-escolar a dose não deve ultrapassar metade da caixinha. A pesquisadora da Unifesp e nutricionista Daniela Silveira, informa: “Como elas têm o estômago pequeno, metade dele fica ocupada pelo líquido e isso dá uma sensação de saciedade. Aí elas deixam de ingerir outros alimentos importantes”.


Minha sugestão é que, quando forem ao mercado, verifiquem os rótulos das seguintes marcas, afinal podem ter sofrido alterações:

- Suvalan: Sem adição de açúcar, conservantes ou corantes.
- Yakult: Não contém conservantes e aditivos artificiais, sem adição de açúcar ou adoçantes.
- Do bem: Sem adição de açúcar, água e conservantes.
- Fazenda: Sem conservantes.
- Native: são orgânicos e sem conservantes, porém alguns sabores são levemente adocicados.

Vale lembrar que não estou aqui para fazer propaganda de nenhuma marca, pelo contrário, sou apenas uma mãe em busca de alimentos mais saudáveis!

Até a próxima,

Alessandra

Leia também: Suco de caixa: mocinho ou bandido? – Parte I (suco de soja)


Fontes de Pesquisa:

terça-feira, 19 de março de 2013

Suco de caixa: mocinho ou bandido? – Parte I (suco de soja)



Olá Pessoal!

Primeiramente gostaria de desculpar-me pelos meses que fiquei ausente, mas sou da opinião que, para postar algo na internet, temos que pesquisar bem as fontes e escrever de forma clara, como estava sem tempo para fazer algo assim, achei melhor ausentar-me.

Bom vamos aos fatos, na semana passada deparei-me com uma notícia sobre um comunicado de “recall” do suco AdeS sabor Maçã que me fez pesquisar muito bem sobre o que oferecemos para nossos filhos.

Para quem não leu sobre o assunto, segue um resumo: 

A empresa Unilever Brasil anunciou um recall do suco AdeS Maçã devido a risco de queimadura; 96 caixas do produto de 1,5 litro do lote AGB 25 (data de fabricação: 25/02/2013 e validade até 22/12/13), distribuídos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná; estão impróprios para consumo, segundo o fabricante. A empresa detectou uma falha no processo de higienização, que resultou no envase das embalagens com solução de limpeza.

Segundo a empresa, a “falha” já foi solucionada, mas fica aí aquela insegurança todas as vezes que formos comprar produtos desta marca, eu sou assim e tenho certeza que muitos compartilham da mesma opinião.

Aproveitando o gancho farei uma matéria sobre o uso dos sucos de caixinha pelas nossas crianças.

No Brasil, adquirimos recentemente a “mentalidade” que a soja é um alimento saudável, por isto, oferecemos sucos a base de soja para nossas crianças e bebês. No entanto, os pediatras não recomendam o consumo indiscriminadamente.


Veja abaixo o que contem numa caixinha da Linha Kids do suco AdeS sabor maça 200ml, por exemplo:

Porção de 200ml (1 COPO)

%VD*
VALOR ENERGÉTICO
71kcal
4%
CARBOIDRATOS
15g
5%
LACTOSE
0g
**
AÇÚCARES
14g
**
AÇÚCARES (SACAROSE)
12g
**
PROTEÍNAS
1,2g
2%
GORDURAS TOTAIS
0,7g
1%
GORDURAS SATURADAS
0g
0%
GORDURAS TRANS
0g
**
GORDURAS MONOINSATURADAS
0,2g
**
GORDURAS POLIINSATURADAS
0,4g
**
COLESTEROL
0mg
**
FIBRA ALIMENTAR
0g
0%
SÓDIO
32mg
1%
VITAMINA B2
0,20mg
15%
VITAMINA B3
2,40mg
15%
VITAMINA B6
0,20mg
15%
VITAMINA B12
0,36µm
15%
VITAMINA C
6,75mg
15%
ÁCIDO FÓLICO
36µm
15%
FERRO
2,10mg
15%
ZINCO
1,05mg
15%

* % VALORES DIÁRIOS COM BASE EM UMA DIETA DE 2.000 KCAL OU 8.400 KJ- SEUS VALORES DIÁRIOS PODEM SER MAIORES OU MENORES DEPENDENDO DE SUAS NECESSIDADES ENERGÉTICAS. ** VD NÃO ESTABELECIDO

Para quem, como eu, desejava fugir de colocar refrigerante na lancheira e acreditava que o suco de caixinha a base de soja seria uma opção mais saudável, caiu do cavalo, na verdade não é bem assim!

Segundo uma pesquisa realizada em São Paulo pelo Instituto Brasileiro de Defesa ao Consumidor (Idec), esses sucos contêm altos índices de açúcares (como podem observar na tabela acima), corantes, aromatizantes e conservantes (não tinha esta informação no site da marca).

Mas, se o seu objetivo é usá-lo também como uma alternativa para o leite de vaca, atenção:

“Nessas bebidas, a proteína de soja é superdiluída. Uma concentração tão baixa não traz os mesmos benefícios do leite de soja tradicional”, afirma Roberto Hermínio Moretti, professor da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade de Campinas (FEA/ Unicamp). 

Segundo a Unilever, fabricante do AdeS, quem tem intolerância à lactose ou precisa fazer um controle do colesterol deve optar pela versão original, que contém 5 g de proteína por porção de 200 ml, semelhante à dos produtos lácteos.


Em casos de pessoas alérgicas, como meus filhos, o suco em caixa se torna um consumo perigoso dependendo do tipo de corante presente na composição.

A tartrazina, por exemplo, presente em diversas marcas, acentua reações alérgicas em pessoas com asma brônquica.

Também devemos levar em consideração o uso de conservantes e aromatizantes, estes também podem causar alergias.

Como o uso abusivo dos aditivos é perigoso, especialmente para crianças, a PROTESTE reivindica que a mensagem “o consumo pode acarretar efeitos adversos na atenção e concentração da criança” seja incluída em produtos que contenham os seguintes aditivos:

Amarelo crepúsculo; Amarelo quinoleína; Carmosina (azorrubina); Vermelho allura (vermelho 4); Tartrazina; Ponceau 4 R e Benzoato de sódio.

A norma acima vale, por exemplo, em países europeus. Lá, os fabricantes já estão alterando seus produtos para evitarem a inclusão da frase de advertência. No Brasil, entretanto, esses aditivos ainda são amplamente utilizados, inclusive em produtos específicos para crianças.

Vamos torcer para que o Projeto de Lei (PL1271/11), que tramita na Câmara Federal, seja aprovado e proíba o uso do corante Amarelo Tartrazina pelas indústrias farmacêuticas, cosméticas e alimentícias.

Até lá, pais fiquem mais atentos aos rótulos e lembrem-se: na dúvida, não compre ou ofereça com moderação.

Até a próxima matéria,

Alessandra

Leia a continuação desta matéria: Suco de caixa: mocinho ou bandido? - Parte II (outros)

Fontes de Pesquisa:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...