quinta-feira, 31 de maio de 2012

O sincretismo afro-cristão

Quando os escravos (africanos de origem iorubá) chegaram ao Brasil, no período colonial, não podiam cultuar suas divindades livremente, pois a religião oficial do nosso país era e é até os dias de hoje o catolicismo; então “incorporaram” o Catolicismo associando os santos católicos aos orixás do Candomblé (religião africana dos iorubás), esta foi a maneira encontrada pelos negros de cultuarem seus orixás invocando os santos dos brancos para driblar a vigilância religiosa dos seus senhores.

Neste período, a Igreja Católica proibia o ritual africano e ainda tinha o apoio do governo, que julgava o ato como criminoso, por isso os escravos cultuavam seus Orixás, Inquices e Vodus omitindo-os em santos católicos.

O sincretismo afro-cristão acabou sendo um artifício usado pelos escravos contra a "cultura superior do povo que os escravizava". Os adeptos do culto dos orixás se mostravam convertidos, mas apenas aparentemente.

O sincretismo enfim é o resultado de um conflito, diferente do termo aculturação, ou seja, é imposto por um choque entre as diferentes religiões dos negros com o catolicismo no Brasil.

A Umbanda ilustra bem esta “mistura”, uma religião genuinamente brasileira, surgida na década de 30 no Rio de Janeiro a partir da combinação de elementos das religiões africanas (ex. candomblé), do Catolicismo e do Espiritismo.

As práticas existentes dentro dos terreiros de Umbanda variam muito. Alguns demonstram uma ligação mais forte com o Espiritismo, outros se aproximam mais do Candomblé. Em comum, têm a força dos rituais, denominados giras, em que os filhos e filhas de santo entoam cânticos e dançam ao som dos atabaques.

Nos terreiros umbandistas, o ponto focal é o congá, altar profusamente enfeitado com flores, velas acesas e colares de contas coloridas, que simbolizam os diferentes santos e orixás. No congá, imagens de Jesus, Nossa Senhora e santos católicos dividem espaço com estatuetas de Preto-velhos, Caboclos, Ciganos, Marinheiros e outras entidades espirituais.

As entidades cultuadas no candomblé e na umbanda são 16 orixás, estes correspondem a um ou mais santos católicos, devido aos santos católicos serem bem mais numerosos.

Vale ressaltar que os umbandistas representam essas divindades com imagens diferentes, além de cultuarem outros três espíritos, o preto-velho, o caboclo e a pomba-gira. Nenhum deles aparece no candomblé.

Claro que a associação não é exata, ao contrário dos santos católicos, os orixás são entidades com virtudes e defeitos, e seus seguidores acreditam que eles conhecem o destino de cada um dos mortais.

Abaixo a relação das cinco principais entidades do candomblé e da umbanda com as católicas:

ORIXÁ: Iemanjá
SANTA CATÓLICA: Nossa Senhora da Conceição

Iemanjá é a deusa dos grandes rios, mares e oceanos. Na umbanda, ela é cultuada como mãe de muitos orixás e identificada com Nossa Senhora da Conceição (uma das manifestações católicas da Virgem Maria, mãe de Jesus). No candomblé, ela é representada como uma negra e usa roupas africanas.

ORIXÁ: Iansã
SANTA CATÓLICA: Santa Bárbara

Esposa de Xangô, a Iansã do candomblé e da umbanda é a deusa dos raios, dos ventos e das tempestades. Na doutrina católica, ela corresponde a Santa Bárbara, também uma protetora contra raios, tempestades e trovões.

ORIXÁ: Xangô
SANTO CATÓLICO: São Jerônimo e São João

Tanto para o candomblé quanto para a umbanda, Xangô é o deus do trovão e da justiça. Ele é associado a dois santos católicos: São Jerônimo, que no final do século 4 traduziu alguns livros da Bíblia do hebraico e do grego para o latim, ou São João, que pregava a conversão religiosa e batizou Jesus.

ORIXÁ: Ogum
SANTO CATÓLICO: Santo Antônio e São Jorge (leia mais)

Para a umbanda e o candomblé, Ogum é o orixá da guerra, capaz de abrir caminhos na vida. Por isso, costuma ser identificado com Santo Antônio, o "santo casamenteiro", ou com São Jorge, santo guerreiro que é representado matando um dragão.

ORIXÁ: Oxalá
SANTO CATÓLICO: Jesus

Na umbanda e no candomblé, Oxalá é a divindade que criou a humanidade, por isso, ele se equivale a Jesus (pai, filho e espírito santo). Além de ter modelado os primeiros seres humanos, Oxalá também inventou o pilão para preparar inhame e é considerado o criador da cultura material.

Existem pessoas que praticam o candomblé e a umbanda, mas o fazem em dias, horários e locais diferentes.

Significado de Sincretismo

s.m. Sistema filosófico ou religioso que tende a fundir numa só várias doutrinas diferentes. Sincretizar significa reunir, o termo vem da filosofia e aparece em diversas teorias do desenvolvimento.

E aí gostaram da matéria? Eu sou suspeita, adoro estudar sobre religião ...
 
Alessandra

Leia mais sobre a Abolição da Escravatura no Brasil, o dia dos Pretos Velhos, a 1ª aparição de Nossa Senhora de Fátima, clicando aqui. Quer saber mais sobre Santo Expedito? Clique aqui.

Fontes de Pesquisa:
Mundo Estranho Abril

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário, uma sugestão ou crítica.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...