quarta-feira, 21 de março de 2012

Conheça o pré-candidato a Prefeitura de São Paulo, José Serra

Crédito de Imagem: veja.abril.com.br


José Serra é um paulistano do bairro da Mooca, nascido em 19/03/1942 foi um militante estudantil e presidente da UNE. Hoje filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) é pré candidato a prefeito de São Paulo.

Possui Mestrado em Economia pela Escola de Pós-Graduação em Economia da Universidade do Chile, com segundo Mestrado e Doutorado em Economia pela Universidade de Cornell.

O Ministro da Saúde José Serra

 

Assumiu o Ministério da Saúde de 1998 a 2002 e implantou o programa de combate à AIDS, que foi copiado por outros países e apontado como exemplar pela ONU.

Foi o mentor da lei de incentivo aos medicamentos genéricos, o que possibilitou a queda preço dos medicamentos e eliminou os impostos federais dos medicamentos de uso continuado. Regulamentou a lei de patentes e encaminhou resolução junto à Organização Mundial do Comércio para licenciamento compulsório de fármacos em caso de interesse da saúde pública.


Ampliou as equipes do Programa de Saúde da Família e organizou o Sistema Nacional de Transplantes e a Central Nacional de Transplantes. Promoveu milhares de cirurgias por intermédio de mutirões, combatendo doenças como, por exemplo, a catarata.

Introduziu a vacinação dos idosos contra a gripe, eliminou doenças como o sarampo e criou a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Não obteve, porém, sucesso no combate à dengue, doença que até os dias atuais é epidêmica.

O Prefeito José Serra

 

Quando prefeito, José Serra criou o Centro Cultural de Juventude que, além de ser referência nacional, é um marco de equipamento público voltado não só para o entretenimento cultural, como também para a identidade juvenil e a capacitação profissional.

Dentre suas realizações, como prefeito, estão uma economia de 450 milhões de reais devido à renegociação de contratos. Acabou com a taxa do lixo, criada por Marta Suplicy e isentou da taxa de iluminação pública os moradores de ruas não iluminadas; construção de 46 novas escolas, substituindo outras 44 em condições inadequadas (escolas de lata).

Serra também criou a Virada Cultural; na saúde firmou novamente convênio com a FURP, retomando a fábrica de remédios do governo do estado de São Paulo, que passou novamente a fornecer remédios à prefeitura; integrou o Bilhete Único ao Metrô; executou, segundo dados da prefeitura, o maior plano de recapeamento e na pavimentação de ruas da cidade; apresentou o projeto "Nova Luz" como um projeto de revitalização da região da estação ferroviária da Luz, no centro da cidade, e em especial das quadras conhecidas como "Cracolândia", um reduto de prostituição e tráfico de drogas em São Paulo, assim como território de moradia de classes de baixa renda em pensões clandestinas; e o Rodoanel Mário Covas, com 57 km e custo de R$ 3,46 bilhões que começaram em maio de 2007 e terminaram em março de 2010.

Porém, como nem tudo são flores, em 2006 interrompeu seu mandato para concorrer ao governo do Estado e foi eleito, indo em contradição ao compromisso assinado em setembro de 2004 durante uma sabatina promovida pelo jornal "Folha de São Paulo" onde prometia cumprir os quatro anos de mandato na íntegra, sem renunciar à Prefeitura para se candidatar a nenhum outro cargo eletivo.

A saída de Serra da Prefeitura em 2006 tem sido criticada com frequência por um de seus principais rivais na pré-campanha, o petista Fernando Haddad. O ex-governador evita responder às provocações, mas afirmou que: “espero que os adversários tenham algo mais a dizer. Se forem fazer campanha só na base de que o Serra vai sair se for eleito, é muito pouca coisa para a nossa cidade”.

Em entrevista à Rádio Capital, Serra disse também que sua assinatura não tinha valor jurídico. "Eu assinei um papelzinho. Não era nada...", afirmou.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), minimizou esta declarações do pré-candidato tucano a prefeito da capital, José Serra, nas quais ele nega ter assinado documento se comprometendo com os eleitores a cumprir na íntegra o mandato de prefeito caso fosse eleito nas eleições de 2004. De acordo com o governador Alckmin, o episódio de 2004 foi apenas "um momento" e não prejudica a imagem do pré-candidato tucano. "Ele tem experiência para fazer um bom trabalho (na prefeitura) e eu acredito nesse trabalho. O que ele quis dizer é que não teve um documento em cartório, mas acho que ele tem colocado claramente que quer ser prefeito, que é candidato para servir a cidade", afirmou Alckmin, após participar da abertura de um seminário sobre sustentabilidade nas cidades promovido pela Fundação Armando Alvares Penteado (Faap).



O livro “A Privataria Tucana”

O título do capítulo 8 do livro: "O primo mais esperto de José Serra", refere-se a uma das denúncias contra José Serra e seu primo, o espanhol naturalizado brasileiro, Gregório Marin Preciado. Ele conta como se deu o perdão de uma dívida milionária de Gregório Preciado no Banco do Brasil, no tempo de FHC, o apoio do banco estatal na privataria, a compra de três estatais por Preciado na era do presidente tucano e os "altos negócios com um paraíso natural da Bahia". O primo de Serra conseguiu reduzir 109 vezes o valor da pendência com o Banco do Brasil, uma dívida de R$ 448 milhões por irrisórios R$ 4,1 milhões. O caso foi revelado pelo jornalista Fernando Rodrigues, na Folha de São Paulo. 

Um dos parentes de Serra citados nas acusações é a filha do ex-governador, Verônica Serra. De acordo com o livro, ela foi sócia da empresária Verônica Dantas numa firma de prestação de serviços financeiros na internet. Verônica é irmã do banqueiro Daniel Dantas, proprietário até 2005 da antiga Brasil Telecom, empresa formada com a privatização da Telebrás.

Serra, por meio de sua assessoria, disse que o livro é “uma coleção de calúnias que vem de uma pessoa indiciada pela Polícia Federal”. 

Quer maiores informações sobre o livro ou seu autor? Clique aqui

A pré candidatura de José Serra

 

Em dezembro de 2011 estava em primeiro lugar na pesquisa Ibope para Prefeito de São Paulo, porém em janeiro de 2012 Serra comunicou a seu partido, em reunião com seus aliados mais próximos, que não disputaria as eleições municipais para prefeito de São Paulo nesse ano, informando como um dos motivos por sua desistência a intenção de futuras candidaturas em nível nacional.

No final do mês de fevereiro de 2012, Serra reconsiderou a sua decisão e anunciou a sua pré-candidatura a prefeito de São Paulo, 6 dias antes da realização das prévias do PSDB para as quais não estava inscrito. Andrea Matarazzo e Bruno Covas anunciaram desistência de suas candidaturas e endossaram Serra.

No próximo domingo os tucanos se reúnem para escolher, voto a voto, o candidato do partido que concorrerá à prefeitura de São Paulo nas eleições de outubro. Nas prévias, ele enfrenta o secretário estadual de Energia, José Aníbal e o deputado federal Ricardo Trípoli.

A expectativa do PSDB é que 5.000 filiados compareçam para votar nas 58 zonais do partido na capital.

Alckmin declarou apoio a Serra e negou que as prévias sejam apenas uma formalidade para sacramentar a indicação de Serra. “Acho que ele está indo bem. Meu voto vai ser para o Serra, respeitando todos os candidatos", afirmou.

O governador disse ainda não ver necessidade de aparecer em eventos de pré-campanha ao lado de Serra. Militantes tucanos, no entanto, organizam para esta quinta-feira um evento na Zona Sul e querem que Alckmin esteja presente, pois é nessa região da cidade que o pré-candidato enfrenta maior resistência.

Como já disse anteriormente, não sou filiada a nenhum partido e somente posto aqui o que encontro na internet e de fontes confiáveis, portanto se tiver algum adendo, por favor, escreva nos comentários que irei analisar e postar com os devidos créditos.

Obrigada,

Alessandra

Fontes de Pesquisa:

2 comentários:

  1. Uma pessoa que não honra nem mesmo a sua assinatura não merece nem ser ouvido. Era apenas um papelzinho assinado por um homenzinho sem caráter que não sabe nem mesmo o nome do País que quer representar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é ... eu vim de uma família que a minha palavra já basta.
      Estamos bem de pré-candidatos heim!
      Obrigada pelo comentário e volte sempre.
      Leleka

      Excluir

Deixe um comentário, uma sugestão ou crítica.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...